“Cá entre nós” – poesias, 1995

“CÁ ENTRE NÓS” é um raro livro de poesia regional, publicado artesanalmente em 1995 em Roraima pelos autores Alcides Filho (Alcidinho) e Zigomar Maia. Transcrevo trecho das biografias feitas pelos autores na obra: “Alcides da Conceição Lima Filho (Alcidinho). Roraimense de Boa Vista, Engenheiro Agrônomo, filho de Alcides da Conceição Lima e Haydée Magalhães Lima. Cursou o primário no Grupo Escolar Lobo D’Almada, o Ginasial no Euclides da Cunha, o Científico no Colégio Estadual do Amazonas e o superior na Universidade de Brasília. Além dessa obra, tem contribuído para o desenvolvimento da cultura roraimense, participando de movimentos artísticos, com várias composições musicais.” “Zigomar Dantas Maia, nasceu em Boa Vista-RR, em 25 de fevereiro de 1952, filho de Carmélio Moreira Maia e Clotildes Dantas Maia, estudou nos colégios: Grupo Escolar Professor Diomedes Souto Maior, Grupo Escolar Lobo D’ Almada e Ginásio Euclides da Cunha, tendo concluído o Curso Ginasial em Manaus, o 2° Grau e o Curso Superior em Belém. Zigo é economista e teve sua iniciação literária e artística a partir de 1986, retratando o momento político-social de Roraima e também com poesias regionais, algumas destas publicadas neste ensaio.”

O livro físico é tipo frente/verso, pela primeira capa pode-se ler as poesias de Alcides, pela última capa lê-se as poesias de Zigomar, como dois livros “de costas” um para o outro e com posição invertida.

O prefácio é do escritor Dorval de Magalhães. Dorval é da Academia Roraimense de Letras, Academia Paulistana da História, Academia lnternacional de Letras (RS), Instituto Histórico, Geográfico e Etnográfico de Roraima. Devido à inversão de páginas, o Prefácio está na página 35 do arquivo PDF.


Do prefácio, transcrevo: “Entre momentos felizes que experimentei nestes últimos dias, devo incluir, sem sombra de dúvida, os instantes alegres quando da leitura do LIVRO DE POESIAS da autoria de Zigomar Dantas Maia e Alcides Lima, jovens poetas e compositores roraimenses, que vêm juntar-se a outros já conhecidos no meio artístico-cultural. “A poesia, religião, mito e magia têm a mesma e inspirada origem”, daí, talvez, haver Platão incluído-a entre as artes plásticas, pois ela também, a Poesia, desperta e sublima sentimento do Bom e do Belo… O nativismo sectário, discriminatório ou anti-ético deve ser condenado em todas as suas possíveis manifestações, mas o Regionalismo de Zigomar e Alcides coloca os distintos jovens em lugar de destaque, pois eles cantam belezas de Roraima com sensibilidade e mestria. Normandia e Caracaranã foram as principais musas inspiradoras, pois essa região oferece um extraordinário panorama de contrastes da natureza, onde não se sabe o que mais apreciar, serras ou lavrados, Iagos ou buritizais. É difícil, de fato, expressar tanta formosura em um espaço tão pequeno, mas Zigomar e Alcides, todavia, aproximam-se do paroxismo, brindando-nos com sua arte:

… e lindas garotas desfilam no sol da manhã
para ficar bem na cor
do bronze na praia do Lago Caracaranã.”

… Na brasa do mirixi na sombra do caimbé
Na praia do Caçari nas Águas do Cauamé…”

… Tudo me encanta estou no Caracaranã.
Com um violão e uma parceira muito gata…”

… É festa na taba a tribo acordou para ver puxirum
Lá vai cunhantã andando ligeiro fazer carimã…”

… As curvas da estrada, cada uma é traiçoeira
O que buscas nessa distância infinita
Se finita é tua sorte na poeira…”

… E insisto em sonhar
Se existo, logo penso
Meu destino é caminhar…”

Apreciadores da poesia e da história, deleitem-se e me digam o que acharam dessa raridade. Podem baixar o livro completo a seguir.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s