Convivendo com o deficiente auditivo ou surdo

Muitas pessoas consideram problemas de audição uma questão só do deficiente, mas o ato de comunicar envolve mais de uma pessoa, e é depositada responsabilidade maior no comunicador (pessoa sem deficiência) e menos no receptor (deficiente auditivo).
A deficiência auditiva tem graus que vai desde uma leve perda auditiva até perda severa e completa. Se a perda auditiva ocorrer aos poucos em alguns tipos de sons do campo auditivo do surdo, pode chegar ao ponto da pessoa ouvir, mas não entender os sons.
A deficiência auditiva é uma deficiência que você não “vê” de imediato na pessoa, o que causa muitas dificuldades, mas o amparo e compreensão dos amigos, família e atendentes diversos, são fundamentais na busca pela qualidade de vida do deficiente auditivo. Algumas dicas de convivência:

• Fale claramente, distinguindo palavra por palavra, mas não exagere. Fale com velocidade normal, salvo quando te pedirem para falar mais devagar ou mais alto.
• Cuide para que o deficiente auditivo veja sua boca. Ele “lê” seus lábios. A leitura dos lábios fica impossível se você gesticula, fala comendo, põe a mão ou alguma coisa na frente dos lábios, ou fica à contraluz.
• Fale sempre de frente pra pessoa, nunca no lado, muito menos atrás dela.
• Mude frases não compreendidas ao invés de repeti-las, já que o deficiente auditivo pode compreender melhor outras palavras.
• Gritar nunca adianta, geralmente atrapalha o entendimento, especialmente se a pessoa estiver usando um aparelho auditivo (AASI – Aparelho de Amplificação Sonora Individual).
• Seja sempre expressivo. Como o deficiente auditivo não pode ouvir as mudanças sutis do tom de sua voz indicando sarcasmo ou seriedade, eles “lerão” as suas expressões faciais/gestos ou movimentos do seu corpo para entender o que você quer comunicar.
• Se você quer falar a uma pessoa surda, chame atenção dela sinalizando com a mão ou tocando no seu braço. Enquanto estiverem conversando, mantenha contato visual. Se você olhar para outro lado enquanto está conversando o deficiente auditivo pode pensar que a conversa terminou.
• Nem sempre a pessoa surda tem uma boa dicção na fala. Se você tiver dificuldades para entender o que uma pessoa surda está falando, peça que ela repita. Se ainda não entender, peça-lhe para escrever ou digitar no celular (bloco de notas) ou num aplicativo de celular (whatsapp). O que interessa é comunicar-se com a pessoa surda. O método não é o que importa.
• Se o surdo está acompanhado por um intérprete de LIBRAS (Língua Brasileira de sinais), fale diretamente à pessoa surda, não ao intérprete.
• Ao planejar um encontro, lembre-se que os avisos visuais ou impressos são úteis aos participantes surdos.
• Se forem ver um filme em casa, providencie no Menu do DVD para aparecer a legendas visíveis (OC – Opened Caption) do filme. Se for na TV, acione no controle remoto a legenda oculta (CC – Closed Caption). Se for ao cinema, escolha um filme legendado (reclame com o gerente se o cinema não oferecer isso).
• Falar num ambiente ruidoso (música, TV, conversas…) dificulta o entendimento, principalmente se a pessoa usar aparelho auditivo. Chame-o para um lugar externo ou mais silencioso.
• Não jogue culpa na pessoa deficiente pela frustração na comunicação dizendo “você não está entendendo”, “você não ouviu direito”, pois isso significa que VOCÊ falhou em comunicar.
• Embora a Libras não seja a língua usada por todos os surdos, aprenda-a. É um gesto de amor!

Links:

https://cronicasdasurdez.com/

https://desculpenaoouvi.com.br/

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s