Vida morta

Morte
Ativa nativa de tua vida caída
Vida morta rida e sofrida de tua morte vivida
Negra partida que é tida
Como cantiga esquecida de tua vida
Vida tida como vivida e curtida
Partida padecida tida como amiga
Como minha vida antiga
Vida invertida
Como tua morte antiga
Futura vida sem vida

A vida sempre amada sentida
Na partida morte
Logo esquecida
Na partida vida
Eterna e vencida

Temida morte almejada vida
Homem gado de corte
Escravo da sua vida morte
Mas, irmão da vida
Vida querida buscada sofrida
Sonhada desejada caída
Furtada amada concedida

Às vezes, é só morte a tua vida
Só morte e um pouquinho de vida
E dizem “não apenas vida, viva a vida!”
Ou morte!?
Medo pavor está aberta a ferida
Medo? Da morte? Porque?
Eu sei, sim eu sei…
Medo pavor agonia e morte

Porque Deus não criou o homem
Para viver morto!!

Poesia contemplada com o 1o lugar no 1º Festival do Poema Falado do SESC-RR, 1998, categoria adulto.

*ATENÇÃO: esta obra é protegida pela Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/989) e foi registrada. É permitida a publicação em sites e blogs desde que citado o autor e a fonte com link. Para ser publicada em livros e e-book pagos, envie um e-mail para aldairars60@gmail.com para poder receber a autorização gratuita para a publicação.

**As fotos foram retiradas do Google. Se você é o dono de alguma delas, entre em contato, para que possamos dar os devidos créditos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s